Introdução a técnicas de anilhamento de aves – CEMAVE

 

Ministrantes: Andrei Langeloh Roos, Camile Lugarini, Danielle Palludo

Monitores: Rafael Meurer, Daniela Alves, Ariane Ferreira

 

Cronograma de atividades:

  • 19/09:
    08h – 08h30 – Abertura e apresentação dos participantes
    08h30 – 09h30 – As aves brasileiras, de Santa Catarina e de Florianópolis; noções de biologia e taxonomia (Andrei Roos)
    09h30 – 10h – Sistema Nacional de Anilhamento (Camile Lugarini).
    10h15 – 11h00 – Anilhamento e coleta de dados (Camile Lugarini).
    11h -12h00 – Captura, contenção, acondicionamento e anilhamento de aves marinhas e limícolas migratórias (Danielle Paludo).
  • 20/09:
    06h00 – 12h00 – Prática: Sessão de anilhamento com amostragem de aves em redes de neblina.
    12h00 – Encerramento do minicurso.

 

Local: Auditório da Estação Ecológica de Carijós – ICMBio*
Rodovia Maurício Sirotski Sobrinho s/n, SC 402 – km 02, trevo Jurerê, CEP: 88.053-700,
Florianópolis/SC
Telefone (fax): (48) 3369-0340

*Obs: A XVIII Semana da Biologia não se responsabiliza com transporte até a localidade do minicurso.

Recomendações: Uso de roupas de campo para os inscritos no minicurso, nos dias 19/09 e 20/09

Resumo: De acordo com as metas de Aichi, pactuadas pelo Brasil para a conservação da biodiversidade, o monitoramento sistemático da nossa biodiversidade se faz necessário, pois as ferramentas disponíveis atualmente fazem com que as decisões de conservação sejam tomadas baseadas em mudanças e tendências observadas nas populações silvestres. As aves e mamíferos são bons indicadores da qualidade de ambientes tropicais e seu declínio pode provocar inúmeros efeitos em cascata para o ecossistema. O estabelecimento de um programa de monitoramento exige a elaboração e aperfeiçoamento de protocolos para a execução padronizada, permitindo a comparação temporal e espacial dos dados em diferentes escalas.